Turismo na Amazônia: Descubra um Brasil diverso e natural

A Amazônia é um dos destinos mais vibrantes e encantadores não só do Brasil, mas do mundo. Sua diversidade de fauna e flora, além de vários espetáculos naturais, fazem com que a região seja uma excelente opção de destino para quem quer passar as férias no norte do país.  

A região lidera a lista de 7 maravilhas naturais, um ranking eleito por mais de mais de 100 milhões de pessoas em todo o mundo e organizado pela Fundação New7Wonders e UNESCO. E vale lembrar que a maior parte da Amazônia está no Brasil, pertinho de nós!

Se você está pensando em desbravar a região, mas não sabe qual roteiro montar, estamos aqui para te ajudar. Esse artigo vai responder todas as suas dúvidas sobre o que o turismo na Amazônia tem a oferecer. 

Além de ser uma ótima opção de passeio, a viagem vai fazer com que você conheça verdadeiramente a Amazônia. A maior floresta tropical do mundo vai muito além do que é mostrado nos filmes e séries, sendo um lugar com uma natureza exuberante, cultura rica e vibrante, além de infraestrutura para receber a todos. 

Os prazeres da Amazônia

Além de você conhecer um reduto da natureza vai descobrir, também, que a Amazônia tem o maior volume de água na terra, e drena mais de 7 milhões de km2 de terras com vazão anual média de 176 milhões de litros de água por segundo. 

Prepare-se também para consumir um açaí bem diferente do que o resto do país está acostumado. Por lá, a fruta vem em uma polpa que você deve adoçar a gosto e degustar com farinha de tapioca ou peixe. Vale a pena experimentar!

Existem vitórias-régias com mais de 2 metros de diâmetro, uma planta típica da região e que se tornou um símbolo local. 

Uma teoria diz que a Amazônia, na verdade, era o pomar de uma antiga civilização que viveu na região há mais de 3 mil anos. O pomar cresceu e virou uma floresta enorme. Também conhecido como coração do mundo, o bioma é responsável por 20% de todo o oxigênio da Terra.

Quanto custa conhecer a Amazônia?

Um dos mitos sobre viajar para a Amazônia é que custa muito caro. É verdade que, para explorar as florestas, rios e reservas, é preciso uma logística de guias, transfers e taxas de visitação, mas isso não significa que você vai precisar de montanhas de dinheiro.

Uma boa opção para conhecer a região é pesquisar por passagens aéreas baratas ou pacotes de turismo para a Amazônia, já que a logística dos passeios pode ser um pouco complexa. O preço final vai depender de fatores como a cidade de origem e o tipo de roteiro, mais simples ou mais elaborado. 

Um pacote de quatro dias no Amazonas pela MaxExperiências, por exemplo, custa entre R$  2.129 e  R$ 2.239 por pessoa. O valor já inclui passagem, hospedagem com café da manhã, transfers e uma seleção de passeios incríveis. Lembrando que muitos dos destinos dependem de barcos para cruzar os rios da região. 

Principais destinos para fazer turismo na Amazônia

1. Manaus (AM)

Manaus possui uma cultura vibrante, excelente gastronomia e ótimas opções de passeio.E se o que você procura é aproveitar a natureza exuberante da Amazônia, a capital do Amazonas não irá te decepcionar. 

Leia também: Onde ficar em Manaus: bairros para se hospedar

O encontro das águas dos rios Negro e Solimões é um passeio obrigatório em Manaus. Há algumas opções para presenciar o fenômeno: ir até o Mirante da Embratel, no bairro Colônia Antônio Aleixo, ou ir de barco até o encontro. Na segunda opção será possível sentir a diferença na temperatura das águas.

 imagem de cima do encontro das águas dos rios Negro e Solimões

Os rios da Amazônia oferecem muito mais diversão e uma dose de aventura. Você pode aproveitar um passeio de canoa e pescar piranhas, se tiver sorte pode até encontrar um boto cor-de-rosa. Um pôr do sol digno de filme encerrará seu passeio. 

2. Parintins (AM)

imagem panorâmica de parintins vista das águas

Localizado no estado do Amazonas, a 369 km de Manaus, Parintins é palco do festival Bumba meu Boi, a famosa festa dos bois bumbás Caprichoso e Garantido, que acontece durante o mês de junho. Porém, Parintins tem muito mais a oferecer do que a festa. 

Leia também: Dicas de viagem para curtir o Festival de Parintins

A praia de Itaracuera é uma das belezas naturais da cidade. Banhada pelo rio Uaicurapá, a praia conta com mais de 1 quilômetro de extensão. O melhor momento para visitar é no período de sua vazante, entre os meses de agosto e fevereiro.

3. Viagem de barco pelo Rio Amazonas

Interior de um barco no rio amazonas, cheio de redes coloridas

Apesar de existirem cruzeiros de luxo pelo Rio Amazonas, que tal desbravá-lo como fazem os habitantes da região? Mais do que se locomover de um ponto ao outro, uma viagem pelo maior rio do mundo pode ser uma verdadeira imersão na natureza da região.

Atualmente, existem diversos barcos que fazem o trajeto o mais comum é a parte entre Manaus e Belém, que tem 700 km de extensão, dura cerca de 4 dias e passa por Santarém, destino de quem vai para Alter do Chão. 

A maioria dos barcos oferecem a opção de camarotes com camas, mas a experiência só fica completa de verdade no redário. Por isso, compre a sua rede (as embarcações não oferecem o item) e chegue cedo para prendê-la em um bom local.

Durante a viagem, você verá os mais diversos cenários da natureza. Logo na saída do Porto de Manaus está o encontro dos rios Negro e Solimões. Conforme a viagem vai se desenrolando, a paisagem fica mais e mais bonita: o nascer e o pôr do sol são espetáculos à parte.

4. Monte Roraima (RR)

Fonte: Instagram @monteroraima

Localizado na fronteira entre Brasil, Venezuela e Guiana, o Monte Roraima compõe um dos mais belos cenários naturais que existem. O cenário é de cair o queixo: além dos paredões, há cachoeiras, lagos, espécies vegetais e animais únicos da região.

Esta formação montanhosa é conhecida como tepui e tem um formato plano muito similar a uma mesa. Rodeado pela savana e pela floresta tropical, o Monte Roraima tem falésias de mais de mil metros e o ponto culminante é de 2.810 metros de altitude.

O pico é conhecido como a sétima montanha mais alta do Brasil, o que faz com que seja o destino de milhares de amantes de trekking de todo o planeta.

O acesso deve ser feito pela Venezuela, já que 85% da área do Monte Roraima está localizado no país. Leva-se normalmente, entre 6 e 8 dias para realizar o trajeto. O melhor período para visitar o local é entre setembro e março, quando há menos chuvas.

5. Parque Nacional do Jaú (AM)

imagem do parque nacional do Jau refletida nas águas

São mais de 2,4 milhões de hectares no Parque Nacional do Jaú, localizado na cidade de Novo Airão, no Amazonas. A área de conservação é banhada pelo rio Jaú, um dos afluentes do Rio Negro.

Lá, é possível admirar os mais variados cenários, com igarapés, matas de terra firme, planícies, colinas e áreas alagadas pelas chuvas. Além disso, o parque abriga a bacia do Rio Negro, que é a maior de águas pretas do planeta.

Além da rica fauna e flora — cientistas já catalogaram mais de 400 espécies de plantas e 263 espécies de peixes só nessa região — o visitante poderá aproveitar cachoeiras, lagos e praias de rio.

O parque também é lar de cerca de 160 famílias da comunidade ribeirinha da região. São pessoas que vivem da pesca e do plantio de mandiocas e de frutas, de acordo com as tradições milenares de seus antepassados.

6. Ilha de Santana (AP)

uma rede entre duas árvores e, na frente, águas de recanto de aldeia em ilha de santana

Imagem: instagram @nascimentofotografo

O acesso à Macapá, capital do Amapá, é mais complicado, sendo possível apenas por voo ou barco. Porém, o esforço vai valer a pena quando se deparar com o que a cidade tem a oferecer e deixar o turismo na Amazônia ainda mais especial.

A ilha de Santana fica a 23 quilômetros do Centro de Macapá e é uma escolha ideal para os amantes do “trekking”. A caminhada de mais 3 quilômetros garante um contato com ecossistema de mata de várzea e cerrado, além de árvores como a Samaúma. 

O fim da trilha é uma atração à parte com o Recanto da Aldeia, uma praia de rio com areias claras banhada pelo Rio Amazonas. O passeio também permitirá conhecer a comunidade local, aprendendo mais sobre o extrativismo de açaí e construção de barcos. 

7. Belém (PA)

Mangal das Garças em Belém do Pará

A capital paraense oferece muitas atrações para os amantes da natureza. O Mangal das Garças é considerado uns dos cinco melhores parques do Brasil e um dos principais pontos turísticos de Belém

Diversas espécies de aves andam livremente pelo local, que também conta com outros tipos de animais. Caminhar pelo parque te permitirá conhecer as belezas da fauna e flora amazônica. A entrada é gratuita, exceto pelos espaços de visitação monitorada, e é um passeio perfeito para fazer com crianças!

Os mais aventureiros podem aproveitar um passeio de caiaque ou stand-up paddle pela Baía de Guajará. Essa é a opção perfeita para quem quer aproveitar a paisagem com mais emoção! O ideal é fazer o passeio bem cedo, já que a maré estará mais tranquila. 

8. Alter do Chão (PA)

Imagem de um banco de areia entre águas em Alter do Chão

Imagem: Tiago Silveira – MTUR

Localizado no oeste do Pará, a 30 km de Santarém, o distrito de Alter do Chão reserva belezas que vão tirar o fôlego de qualquer turista. Conhecida como o Caribe Amazônico, a cidade conta com diversas praias de rio e natureza intocada.

Além de dezenas de praias de areia branca e fina, a cidade possui muitas atrações para os mais variados tipos de turistas, como caminhadas ecológicas e passeios para lagos e para a Floresta Nacional do Tapajós. 

Com o aumento das visitas a turismo, a cidade tem melhorado cada vez mais sua estrutura de hospedagem, gastronomia e lazer. Programe-se para ficar pelo menos 5 dias na cidade para conhecer suas praias com mais tranquilidade.

9. Ilha de Marajó (PA)

Imagem dos mangues da ilha de Marajó

A cerca de duas horas de Belém do Pará está localizada a Ilha de Marajó, um paraíso quase intacto da selva amazônica. Essa é a maior ilha fluviomarinha do mundo, banhada pelo oceano Atlântico e pelos rios Amazonas e Tocantins.

Uma das principais atrações da ilha são as exóticas praias, com áreas banhadas pelo mar e pelos rios ao mesmo tempo, além de igarapés que revelam uma beleza única de acordo com a altura da maré. 

Uma das coisas mais curiosas de Marajó é a grande quantidade de búfalos. O animal é o símbolo da ilha e são vistos livres, em grandes manadas, pelas praias, planícies e até mesmo na área urbana. Eles também são usados como táxi e montaria para a polícia.

10. Rio Branco (AC)

Pôr do sol no fim de tarde em Rio Branco

Imagem: Assis Limai/MTur

A capital do Acre tem clima quente e úmido, com alternância entre épocas chuvosas (entre novembro e março) e seca (entre abril e outubro). Além disso, o fuso é diferente, estando duas horas para trás em relação ao horário de Brasília. 

O Parque Ambiental Chico Mendes é um dos principais pontos turísticos de Rio Branco. O parque foi fundado em 1996 e conta com uma vegetação de mais de 57 hectares abrigando cerca de 200 animais silvestres e 33 exemplares da fauna amazônica.

O complexo também é o único da região que abriga animais nativos. Além de conhecer a flora e fauna exuberantes, você também poderá fazer trilhas de mais de 1km de extensão, conhecer réplicas de casas de seringueiros e aprender mais sobre o folclore brasileiro por meio de seus monumentos. 

11. Porto Velho (RO)

Barcos no Rio Madeira

A capital de Rondônia tem um clima equatorial, ou seja, é bem quente e com chuvas volumosas. Por conta disso, o melhor momento para conhecer a cidade é entre junho e agosto, quando o clima é mais fresco.

Leia também: 7 lugares para viajar a dois no Norte

Um dos passeios mais populares em Porto Velho é andar de barco pelo Rio Madeira, o maior afluente do Rio Amazonas. O tour custa em torno de R $15 por pessoa e dura cerca de 45 minutos, indo até a Corredeira de Santo Antônio. 

No passeio, você vai aproveitar toda a fauna da região, incluindo os botos! O melhor momento para ir ao rio e no fim do dia, a paisagem ficará ainda mais bonita ao pôr do sol. 

12. Palmas e Parque Estadual do Jalapão (TO)

mulher nadando nas águas do parque do jalapão

Cachoeira com águas cristalinas em parque estadual do Jalapão 

Localizada no Tocantins, Palmas passou por um crescimento acelerado e vem se tornando uma das principais cidades da região Norte. O melhor momento para visitar Palmas é entre julho e setembro, quando não chove tanto. 

Leia também: Viajar barato: saiba como economizar no Jalapão

A capital acaba entrando no roteiro de quem quer conhecer o Jalapão, um dos destinos queridinhos de quem ama ecoturismo. 

O Parque Estadual do Jalapão tem diversos lagos, cachoeiras, dunas e outras atrações que compõem um dos mais belos ecossistemas naturais do mundo.

13. Parque Nacional do Viruá e Serra de Tepequém (RR)

Imagem da Serra de Tepequem

Vista aérea do parque do Rio Branco e da cidade Boa Vista ao fundo

Roraima oferece diversas atrações para quem quer conhecer mais da beleza amazônica. A capital de Roraima marca o início do Brasil, por ser o estado mais setentrional do país. 

O Parque Nacional do Viruá é uma delas, a região é formada por um grande mosaico de campinaranas, alternando formações abertas e florestais. O parque conta com uma enorme biodiversidade e heterogeneidade ambiental, sendo um importante campo de estudo desse tipo de ecossistema na Amazônia.

Leia também: 3 destinos imperdíveis para conhecer a Floresta Amazônica

Outro destino imperdível é a Serra de Tepequém; lá é possível observar animais típicos como tamanduás e jabutis. O painel formado pelos buritizais formam uma paisagem de tirar o fôlego e o canto dos pássaros tornará sua viagem ainda mais inesquecível!

A subida da serra é uma aventura para seus visitantes. O local oferece diversas trilhas que levam às cachoeiras. Para chegar ao ponto mais alto da serra, o ideal é contratar um guia e preparar seu corpo. A caminhada dura cerca de duas horas em meio à mata. 

Todo esse esforço será recompensado com uma visão da cadeia de montanhas que delimita a fronteira do Brasil com a Venezuela e do vale formado pela cratera de um vulcão extinto. 

Quem se aventura à subida tem uma das visões mais espetaculares da serra, avistando a enorme cadeia de montanhas que delimita a fronteira Brasil-Venezuela e o enorme vale que um dia foi a cratera do extinto vulcão.

14. Parque Nacional de Anavilhanas (AM)

imagem do Rio Negro, rio que banha o Parque Nacional de Anavilhanas

A apenas 180 km de Manaus está o município de Nova Airão, lar do belo Parque Nacional de Anavilhanas.

O Parque é banhado pelo Rio Negro e traz um cenário diferente a cada estação. Durante o período de cheia (de março a agosto), as florestas ficam alagadas, com trilhas aquáticas de igapós. Neste período, a pedida são os passeios de barco pelo labirinto de águas negras que se formam. 

Já na seca (de setembro a fevereiro), as florestas dão lugar a belas praias de areia branca, que contrastam de maneira única com as águas escuras do Rio Negro. São dezenas de praias que compõem este arquipélago fluvial, um dos maiores do mundo.

Além disso, qualquer período do ano é convidativo para apreciar a riqueza da fauna e da flora local, por meio de passeios de observação. Também é possível fazer trilhas (aquáticas e terrestres), visitar grutas e conhecer as comunidades ribeirinhas.

Na sua ida ao Parque Nacional de Anavilhanas, não deixe de visitar o Flutuante dos Botos, na Praia da Orla. Lá, você aprenderá mais sobre os fascinantes botos-vermelhos e terá a oportunidade de interagir com eles.

15. Presidente Figueiredo (AM)

Imagem de um rio em um bosque em Presidente Figueiredo

Se você curte cachoeiras, não pode deixar de conhecer Presidente Figueiredo, a 133 km de Manaus. A cidade é uma prova do quão diversa e rica é a natureza da Amazônia. Por isso, reserve pelo menos um dia inteiro para conhecer a região.

De acordo com o Ministério do Turismo, Presidente Figueiredo tem mais de 100 cachoeiras e quedas d’água, o que fez com que a cidade se destacasse entre os principais destinos de turismo ecológico do Brasil.

Mas não só as cachoeiras: Presidente Figueiredo também surpreende pelas piscinas naturais, grutas e pela beleza da selva, que pode ser explorada por meio de trilhas espalhadas por toda a cidade.

Em sua visita à cidade, não deixe de conhecer a Gruta da Judeia e a Caverna de Maroaga. A Cachoeira da Neblina também é uma boa pedidaconsiderada uma das bonitas de Presidente Figueiredo, pode ser acessada por uma trilha de dificuldade média.

Agora que você já conhece mais sobre a Amazônia e sabe quais são os principais passeios para fazer na região, que tal programar suas próximas férias para o Norte do país

A Amazônia faz parte dos roteiros da MaxExperiências, que conta com pacotes incríveis criados por especialistas para fazer sua viagem ser única!

 

Deixe um Comentário